O QUE É WEBQUEST?

WEBQUEST
          O conceito foi criado em 1995 por Bernie Dodge, professor estadual da Califórnia (EUA) tendo como proposta metodológica o uso da Internet de forma criativa. A Webquest é uma atividade investigativa onde as informações com as quais os alunos interagem provêm da internet.
 Sua elaboração
É feita por um professor para ser solucionada por alunos reunidos em grupos.

 Seus recursos
Também chamados de fontes, os recursos podem ser livros, vídeos e mesmo pessoas a entrevistar, mas normalmente são sites ou páginas da Web.

 Tipos
Bernie Dodge define a Webquest em:
Curta: Leva de uma a três aulas para ser explorada pelos alunos e seu objetivo é a integração do conhecimento.
Longa: Leva de uma semana a um mês para ser explorada pelos alunos em sala de aula e tem como objetivo a extensão e o refinamento de conhecimentos.

A Webquest é constituída de sete seções:
– Introdução – Determina a atividade.
– Tarefa – Informa o software e o produto a serem utilizados.
– Processo – Define a forma na qual a informação deverá ser organizada (livro, vídeos etc).
– Fonte de informação – Sugere os recursos: endereços de sites, páginas da Web.
– Avaliação – Esclarece como o aluno será avaliado.
– Conclusão – Resume os assuntos explorados na Webquest e os objetivos supostamente atingidos.
– Créditos – Informa as fontes de onde são retiradas as informações para montar a webquest, quando página da Web coloca-se o link, quando material físico coloca-se a referência bibliográfica. É também o espaço de agradecimento às pessoas ou instituições que tenham colaborado na elaboração.

 Objetivos Educacionais
– O educador moderniza os modos de fazer educação (sincronizado com o nosso tempo/internet).
– Garante o acesso à informação autêntica e atualizada.
– Promove uma aprendizagem cooperativa.

 Desenvolver habilidades cognitivas
“Aprendizagens significativas são resultados de atos de cooperação, as WQs estão baseadas na convicção de que aprendemos mais e melhor com os outros do que sozinhos.”

– Favorece as habilidades do conhecer (o aprender a aprender).
– Oportuniza para que os professores de forma concreta se vejam como autores da sua obra e atuem como tal. (acessar, entender e transformar).
– Favorece o trabalho de autoria dos professores.
– Incentivar a criatividade dos professores e dos alunos que realizarão investigações com criatividade.
– Favorecer o compartilhamento dos saberes pedagógicos, pois é uma ferramenta aberta de cooperação e intercâmbio docente de acesso livre e gratuito.

 Quem esta usando as WQs
Pelo seu aspecto pedagógico, dinâmico, amplo, informativo e investigativo, estimula:
– Professores, Mestres e Doutores das mais diversas áreas e seguimentos.
– Alunos.

 Exemplos de WQs
www.vivenciapedagogica.com.br
webquest.sp.senac.br
www.webquest.futuro.usp.br
www.ese.ips.pt/abolina/webquests/bio/biodiversidade.html
www.escolabr.com
www.webquest.futuro.usp.br
www.edukbr.com.br
www.escolanet.com.br
www.iep.uminho.pt/encontro.webquest/workshops.htm
www.livre.escolabr.com/ferramentas/wq/
wqtiete.vila.bol.com.br 
wqenergia.vila.bol.com.br

 Passos para elaboração de uma Webquest

Planejar

  • Definir o tema
  • Selecionar fontes de informação
  • Delinear a tarefa
  • Estruturar o processo

Formatar

  • Escrever a introdução
  • Escrever a conclusão
  • Inserir o conteúdo no gabarito

Publicar

  • Fazer os acertos finais
  • Publicar a Webquest

Gabaritar

    • Nessa etapa é necessário usar um editor HTML, o que exige conhecimento em informática

Modelo de gabaritos

    .

O suporte oferece ferramentas de produção gratuitas, acervo de imagens, editores de html, hospedagen de sites, etc.

 WebQuest além dos limites
LanQuest (BARROS, 2005) – Baseada na mesma metodologia de Bernie Dodge, só que em páginas off line, fora do espaço web, utiliza apenas um software de navegação, onde é simulada a navegação que ocorre na Internet. É uma possibilidade de trabalho que vai além do ciberespaço na extensão de um software de autoria, ou apresentação pronta em html. Ideal para escolas que não têm acesso a laboratórios de informática.

PaperQuets – É uma metodologia baseada na WebQuest que tem como referência para o trabalho fontes bibliográficas (biblioteca). Assim como a LanQuest, a PaperQuet também é ideal para escolas que não têm acesso a laboratórios de informática.
A PaperQuest pode ter o formato de um jogo, as tarefas impressas em cartões com várias possibilidades de aventura (urbana, na mata, no espaço, etc…). Os alunos irão pesquisar e jogar ao mesmo tempo, por meio de ferramentas semelhantes ao PHPWebQuest (Barros 2005), onde a familiarização e a criticidade na análise dos textos encontrados em livros, jornais e revistas são necessárias.

PHPWebQuest – É um programa educativo criado pelo professor espanhol Antônio Temprano para criar Webquest, Miniquest e caça ao Tesouro sem escrever o código HTML ou utilizar programas de edição de páginas de Web. O usuário pode editar e ou apagar as atividades criadas por ele. Uma de suas vantagens de edição de WebQuest pelo phpwebquest é que todo texto pode ser editado em html para quem já utiliza alguma ferramenta de produção nesse formato, tornando-se viável e possível no caso de alunos em situação de deficiência visual, a navegação por leitores de tela.

Créditos – WEBQUEST: 
Metodologia que ultrapassa os limites do Ciberespaço.
Profa Gílian Cristina Barros – www.escolabr.com       Gabarito – www.webquest.futuro.usp.br       Espaço para discussão Wqs – www.escolabr.com